Porque restaurar a Cultura Bíblica Judaica

Vamos responder a esta pergunta, relembrando quem é Yeshua e qual é a natureza da sua missão. Yeshua é judeu, nascido em Israel, na cidade de Belém da Judéia, da tribo de Judá. Yeshua é o Messias de Israel, cuja vinda foi profetizada pelos profetas de Israel. Na Sua primeira vinda, tornou-se luz para as nações, mas irá voltar uma segunda vez para reinar em Jerusalém. Na verdade, ele próprio será o instrumento de D’us para restaurar a glória de Israel. Isto ocorrerá nos últimos dias, após o reconhecimento da nação de Israel de que Yeshua é de fato o Mashiach. Segundo a Palavra de D’us, o povo de Israel nunca será rejeitado completamente, e mesmo que D’us entre em juízo com uma geração pecadora, que porventura tenha agido levianamente para com Ele, a aliança continuará intacta para gerações posteriores, que venham a buscá-lo com um coração sincero e obediente. 
 
Sendo assim, é natural que a igreja do Messias de Israel se pareça com Israel, afinal de contas ela nasceu no ambiente culturalmente e profeticamente judaico. Mas quando nos nossos dias, ocorre a restauração das raízes bíblicas judaicas, a princípio isto soa um tanto estranho. O fato é que a igreja se afastou tanto das suas raízes, que hoje é estranho ela voltar a parecer com a sua forma original. Na verdade, quando restauramos a igreja, trazendo-a de volta à sua forma autêntica, é inevitável que ela se volte para a cultura bíblica judaica, única implementada por D’us. Israel no sentido da cultura bíblica judaica é a oliveira cultivada pelo Eterno, e todo aquele que crê em Yeshua foi enxertado nesta oliveira. 
 
A igreja tem sofrido tantas reformas que se vê dividida em inúmeras denominações. restaurar é primordial por dois motivos: o primeiro é a preparação da igreja do Mashiach (Messias) para o arrebatamento, que é também descrito como o encontro do noivo (Yeshua) com a noiva (a igreja). Se o noivo é judeu, é natural que a noiva (a igreja) esteja vestida apropriadamente, segundo os costumes do noivo. O segundo motivo, diz respeito a uma conscientização por parte da igreja, da necessidade de interceder por Israel, a fim de que a sua restauração seja breve. Estes dois aspectos estão entrelaçados, e podemos constatar isto no livro de Romanos 11:15: “Porque, se a sua rejeição é a conciliação do mundo, qual será a sua admissão (recebimento, aceitação do testemunho de Yeshua), senão a vida dentre os mortos”.  
 
Devemos levar as boas novas da salvação de D’us, em Yeshua, a todas as nações, mas o que não podemos fazer é pregar acerca do Messias fora do contexto bíblico judaico, ou assimilar os costumes das nações. D’us sempre separou o seu povo para servi-lo e, por isto, o sincretismo religioso sempre foi repudiado pelo espírito do Senhor: “Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; como, todavia, não sois do mundo, pelo contrário, dele vos escolhi, por isto, o mundo vos odeia” (João 15:19). A igreja tem sofrido tantas reformas que se vê dividida em inúmeras denominações. restaurar é primordial por dois motivos: o primeiro é a preparação da igreja do Mashiach (Messias) para o arrebatamento, que é também descrito como o encontro do noivo (Yeshua) com a noiva (a igreja). Se o noivo é judeu, é natural que a noiva (a igreja) esteja vestida apropriadamente, segundo os costumes do noivo. O segundo motivo, diz respeito a uma conscientização por parte da igreja, da necessidade de interceder por Israel, a fim de que a sua restauração seja breve. Estes dois aspectos estão entrelaçados, e podemos constatar isto no livro de Romanos 11:15: “Porque, se a sua rejeição é a conciliação do mundo, qual será a sua admissão (recebimento, aceitação do testemunho de Yeshua), senão a vida dentre os mortos”.  
 
Não é mais um tempo de reformas, mas de restauração. A palavra chave para a igreja do primeiro século foi “edificar”, mas a palavra chave para a igreja dos nossos dias é “restaurar”. Então, seja um instrumento nas mãos de D’us, para pregar esta mensagem tão importante para a igreja do Mashiach. Que o Senhor faça resplandecer o Seu rosto sobre você, e te conceda entendimento espiritual, em nome de Yeshua Ha Mashiach (Jesus, o Messias), Amém!Não é mais um tempo de reformas, mas de restauração. A palavra chave para a igreja do primeiro século foi “edificar”, mas a palavra chave para a igreja dos nossos dias é “restaurar”. Então, seja um instrumento nas mãos de D’us, para pregar esta mensagem tão importante para a igreja do Mashiach. Que o Senhor faça resplandecer o Seu rosto sobre você, e te conceda entendimento espiritual, em nome de Yeshua Ha Mashiach (Jesus, o Messias), Amém!

Marcos Andrade Abrão  – http://www.judaismomessianicobrasil.com.br 
Líder da Congregação Judaico Messiânica: Beit Adonai Shamá (O Eterno está ali!). 
Presidente do Ministério Pedras Vivas

Comments