O que e como Restaurar em Relação à Igreja do Primeiro Século?

Escrito por Marcelo M. Guimarães 
  
Há  muitos anos venho pensando nisto tudo, desde quando deixei o sistema religioso, no qual servia para procurar um tempo com D-us, na esperança que todo o meu passado religioso não fosse em vão, mas proveitoso para um bem comum, no caso, para meus irmãos da fé.  
 
Não é fácil mudar conceitos. Imagino como Lutero sofreu com aqueles padres religiosos e zelosos com toda a tradição e sua fidelidade a sua ordem. Creio que é necessário momento de reflexão, coragem, e muita disposição para pagar um preço muito alto. Lutero pagou com sua própria ex-comunhão da Igreja Católica. Muita coisa mudou, mas ainda precisa mudar mais.  
 
Nosso D-us é bom e eu já percebi que Ele gosta, na mioria das vezes, trabalhar com lógica e no tempo determinado. Tudo precisa estar no seu tempo. Ele também nos trata assim: devagar! A verdade é que nós não estamos preparados para uma mudança radical, voltando para nossos próprios erros. Confesso que não sei o que acontecerá, mas sinto uam força interna dentro de mim que me impulsiona para frente, para ver, para gerar uma Igreja pura, santa e sem defeito, sem ruga e sem mácula, pois a noiva é nova. Esta é uma grande revelação que recebi do Senhor. A noiva é nova, pois ela não tem rugas. Isto me mostra que esta igreja que está aí liderada por santos homens de D-us precisará também passar por mudanças radicais. A noiva do Senhor é nova e nosso noivo é judeu. Poucas pessoas atentam para isto. Jesus como judeu procurar uma noiva de judeus e gentios, mas ambos no coração e no contexto judaico. O movimento judeu messiânico que tenho visto em geral está fraco e ausente desta responsabilidade de conexão a Israel, pois eles pensam, na sua maioria, que sendo judeus, já está quase tudo pronto. Isto também os levará a um engano enorme. Confesso que não avocarei para mim nenhuma responsabilidade de como mudar, dando fórmulas, etc. Lutero, se estivesse vivo estaria vendo que a igreja Católica se esforça por mudanças, mas, ainda mudou muito pouco para alcançar uma posição de eficácia no corpo de Cristo. Os evangélicos que teriam, no meu ver maiores condições, pelo menos no aspecto do rápido manuseio da palavra, está entretenido com o evangelho da prosperidade e bens materiais. É duro ser profeta, mas precisaremos urgente de grandes profetas. O Senhor d-us me revela isto de uma forma brutal. É necessário treinar líderes e fortes líders. Os G –12 na minha opinião não servem para este trabalho, porque vai exigir gente ápta e em tempo integral, pois a batalha se trava mesmo é no mundo espiritual. Teremos que enfrentar principados e potestades jamais visto. E para isto estes homens terão que estar certíssimos de seu chamado divino, capacitados, adestrados, destemidos para a guerra. É o tempo do Senhor que se aproxima num clima de perdição quase total no mundo das trevas.  
 
1- Primeiro, é necessário assumir uma atitude sincera e honesta que o tempo, o sistema de Roma, as fraquezas e imperfeições dos líderes da Igreja provocaram um afastamento dos princípios bíblicos vividos e promulgados pelos apóstolos no primeiro século;  
 
2- Segundo, deve-se reconhecer também que houve um distanciamento do contexto judaico do Novo Testamento e que uma grande gama de costumes e tradições pagãs infiltraram na doutrina cristã;  
 
3- Terceiro, estar convencido que é necessário começar um processo de mudança;  
 
4- A Igreja de Yeshua deve se arrepender nos pontos em que se desvirtuou, revendo sua doutrina e sua teologia, tendo como único padrão, a bíblia;  
 
5- Deve ter a humildade de aceitar e reconhecer o que o Espírito Santo tem feito no Corpo de Cristo;  
 
6- Rever todo o Novo Testamento, destacando o contexto judaico dos livros de Atos, Romanos, Gálatas, e outros;  
 
7- Ser paciente e tolerante com aqueles que virão em resistência.  
 
O QUE RESTAURAR DO SISTEMA ATUAL ?  
 
Serão mencionados abaixo alguns tópicos de cunho pessoal do que podem ser feitos já, agora, no sentido de busca de um avivamento duradouro para a Igreja. Quanto à restauração das raízes judaicas propriamente dito, a qual abrangeria outros tópicos, gostaria de abordá-la em outro livro, dando continuidade a este livro ora publicado. Muitos rabinos messiânicos tem dedicados suas vidas escrevendo algo sobre o tema “restauração das raízes judaicas”. Mas, infelizmente não se tem quase nada em portugues, por enquanto. Por isso, o vou relatar aqui é muito mais algo de cunho pessoal e muito próprio, não representando em grande parte a opinião de outros pensadores. No Brasil, o messianismo tem dados seus primeiros passos. Existem já ministérios judaico-messiânicos sendo bem estruturados, enquanto outros tentam entrar no modismo da coisa.  
 
Eu, pessoalmente vejo, que o messianismo poderia servir de “ponte” entre a Igreja de hoje e o judaísmo tradicional, pelo menos em termos teológicos, pois esta união ainda se encontra ainda bem distante.  
 
O Ministério Ensinando de Sião-Brasil não tem nenhuma “fórmula” ou “ know-how” para rotular o que seria restauração e, tão pouco, temos essa intenção. Nosso propósito é chamar atenção do Corpo de Cristo para a necessidade de voltarmos só para a bíblia. Portanto, os pontos sugeridos abaixo são meras observações de cunho como já disse, e de experiência pessoal, não representando , assim, nenhum ponto exclusivo, doutrinário ou teológico do movimento messiânico, o qual também necessita de restauração; O que divulgamos é o nosso Projeto de Restauração chamado “Ben Yamin”, enfocando a restauração pela palavra a nível do indivíduo, sendo que indivíduo restaurado gerará família restaurada e um conjunto de famílias restauradas produzirão, consequentemente, uma igreja restaurada igreja.  
 
É de SUMA IMPORTÂNCIA FRISAR QUE NÃO TEMOS NENHUMA INTENÇÃO DE CRITICAR ESTA OU AQUELA DENOMINAÇÃO OU IGREJA, COMUNIDADES, ETC. PELO CONTRÁRIO, NOSSO PROPÓSITO É NOSSA UNIDADE, QUALIDADE DA FÉ E SANTIDADE, PREPARANDO A” NOIVA”, A IGREJA PARA O ENCONTRO COM O SENHOR JESUS.  
 
A restauração do Indivíduo 
A restauração da alma do indivíduo é bem bem conhecido por todos e por isso, dispensamos comentários, salvo que métodos psicológicos e fora da bíblia não produzem e nem podem produzir o que chamamos de restauração pela palavra viva de D-us.  
 
A Restauração da Família 
O mover do Espírito Santo de D-us tem nos levado a isto. Logo depois, mais ou menos 10 anos atrás, quando iniciou-se a “cura interior” do indivíduo, começou-se a se preocupar com os seminários e encontros para casais. O movimento “Casados para sempre” é um bom exemplo disso. Encontros nos lares também tem contribuído para que toda a família cumpra o propósito de D-us, vivendo com mais harmonia e estabilidade no plano divino. 
 
A Restauração da Igreja  
 
Esta tem sido agora a ênfase do nosso Ministério. Percebemos também que no mundo todo estão surgindo ministérios específicos de ensino mais do que em todos os tempos até então. É de novo o Espírito Santo de D-us agindo progressivamente, preparando sua noiva, sua igreja. Fórmulas, modelos, estão sendo testados. Devemos dividir o Corpo de Cristo em células ou devemos deixá-lo como Corpo, porém mudando a forma de tratá-lo? Nossas comunidades e congregações devem ser menores a fim de que o presbitério fundamental de pastores, mestres ,profetas, evangelistas e apóstolos possam trabalhar juntos ou em qual outro sistema devemo-nos considerar para resolver o problemas de risco de massificação, da falta de comunhão e unidade verificado nas grandes e megas igrejas? 
 
Assim, listaremos apenas alguns tópicos que deveriam merecer uma meditação, sendo que o propósito não resolver o problema desta ou daquela igreja, como já mencionamos. É muito simples nosso pensamento: O Senhor Jesus está voltando e Ele próprio prepara sua noiva para o grande encontro, como devemos, então, estar e nos apresentar? Qual o padrão bíblico proposto além da santidade e de uma vida íntegra com D-us? Meditemos, então, em alguns tópicos: 
 
1- Devemos checar com base exclusivamente na Bíblia os vários dogmas advindo dos Concílios de Roma, principalmente, aqueles do concílio de Nicéia, como por exemplo, o credo, a palavra e o conceito de Trindade, o rompimento de certas tradições judaicas, etc. (II Te 2:15 diz:..” Assim, pois, irmãos, estais firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra (oral), seja por epístola nossa...”)  
 
2- Idem, aqueles itens advindo dos pais da Reforma, Lutero, Calvino e outros. Por exemplo, as atitudes anti-semitas de Lutero, a teologia da substituição, etc.  
 
3- O exagero e abuso trazidos pelos movimentos americanos da “ Palavra da Fé”, como por exemplo, o exagerado e incompleto conceito de prosperidade, vida fácil para aqueles que se convertem, sucessos financeiros pela fé, mercantilismo da fé, etc.  
 
4- Buscar no Antigo Testamento outras bençãos além dos dízimos e prosperidade, como por exemplo, conhecer( não impor à igreja ) os princípios divinos sobre alimentação, qualidade de vida, etc.  
 
5- Entender no contexto judaico os princípios vividos e promulgados pelos apóstolos no primeiro século, como por exemplo, o conceito de unidade, comunhão, costumes e forma de estudar semanalmente a Palavra, ( aqui entram o estudo das “Parashiot e das Haftarot” (Estudo da Torah e dos Profetas em porções semanais, como eram feitos na época de Jesus),etc.  
 
6- Eliminar de vez o comércio em nome da fé. Vendas de bençãos, promessas, costumes pagãos que tentam materializar a fé através de objetos, líquidos, etc.  
 
7- Combater todo tipo de competição entre irmãos e entre denominações. Por exemplo, rádios evangélicas que são fechadas e não permitem a entrada de outra denominação diferente da sua;  
 
8- Expurgar todo mundanismo dentro da Igreja, como por exemplo, festas pagãs, shows, comércios, etc;  
 
9- Rever toda a estrutura da liderança da igreja. Por exemplo, os papéis dos presbíteros ( incluindo suas funções ministeriais de pastores, mestres, profetas, evangelistas, apóstolos) e diáconos;  
 
10-Deve ser revisto o conceito de igreja matriz centralizando controle sobre as congregações ou filiais em várias cidades e estados; O princípio da Igreja local deve ser respeitado, mas isto não impede a ação apostolar.  
 
11-Deve-se voltar para obra missionária e social. As igrejas evangélicas tem feito muito pouco nestas áreas, principalmente, no aspecto social de ajuda aos carentes e pobres, quer sejam eles crentes ou não crentes.( Grandes investimentos são feitos em prédios, acampamentos e outros bens enquanto outras áreas importantes com base bíblicas são esquecidas);Por exemplo, em nossa congregação tem funcionado muito bem o serviço assistencial odontológico, onde todos podem receber tratamento dentário. O que pode pagar, paga barato, pois os dentistas são também irmãos voluntários, e aqueles que não podem pagar, não pagam. Pois os que podem pagar pagam para aqueles que não pagam. Por que não poderíamos ampliar este tipo de assistência para a área médica, jurídica, social, e outras?  
 
12-Envolvimento dos líderes da igreja com o Estado e com a política devem ser avaliados; do jeito que está não está havendo unidade do meio evangélico. É necessário sobretudo amor e unidade. As desavenças entre eles envergonham a todos os crentes, independente da denominação religiosa;  
 
13-Voltar para as pequenas comunidades, bairros, ruas, desenvolvendo a pregação das boas novas e estudos bíblicos nas casas;  
 
14-Rever nosso modo de louvor e adoração, incluindo a qualidade das músicas que são cantadas e tocadas em nossas igrejas; Será que o samba, o forro, etc. foram criados com a intenção de louvar a D-us? Será que tomando ritmos profanos os mesmos são santificados através de letras dos corinhos evangélicos?  
 
15-Avaliar se o sistema de “ departamentos” funciona interligado Ministério/igreja;  
 
16-Restaurar a palavra Igreja ou congregação e a Palavra Israel. A palavra igreja, no hebraico, kahal, é a mesma usada em Atos 2. A Igreja de D-us começou no Sinai e não Em Atos:  
 
a) No Monte Sinai no dia de Shavuot foi entregue a Torah como contrato de casamento entre D-us e os “chamados para fora”= Igreja(Kahal), ou no grego, ekklesia, com o mesmo sentido. São chamados de Israel Espiritual ( Ex19:3), a oliveira do Senhor ( Rm11);  
 
b) Esta igreja (Kahal) formada no Sinai é chamada de nação santa, reino sacerdotal(Ex19:5);  
 
c) Esta igreja ( kahal) é formada pela descendência natural de Abraão, mas também pelos estrangeiros que creram no D-us de Israel e quiseram sair do Egito(Ex12:38);  
 
d) Mas, esta igreja (Kahal) quebrou o contrato de casamento (Torah) por causa do coração de pedra ( Jr 31:32; Zc7:11-12);  
 
e) Com o estabelecimento da Nova Aliança no sangue do Cordeiro Yeshua(profecia de Jr 31:33), Espírito Santo, como em Shavuot(pentecostes), foi renovado este contrato do Sinai com sua igreja a fim de todos agora (judeus e não judeus) possam obedecer a Torah e o Evangelho de Yeshua.(Ez 36:26-27)  
 
(Gen 17:16-18)...Te abençoarei, e grandemente multiplicarei a tua descendência, como as ESTRELAS DO CÉU e como a AREIA QUE ESTÁ NA PRAIA DO MAR... Podemos interpretar “areia do mar” aqueles que estão na terra, ou seja , os descendentes naturais de Abraão(judeus) e aqueles que estão nos céus, a descendência espiritual de Abraão, ou seja, os crentes gentios que estão em Yeshua (O Israel espiritual)(Gen12:3).  
 
 
 
17-É necessário descontextualizar o evangelho que foi pregado aos gentios, tornando-o contextualizado judaicamente conforme os princípios vividos e proclamados pelos apóstolos no primeiro século; por outro lado, os judeus crentes que foram descontextualizados para várias. Devem procuar voltar ao contexto judaico do evangelho;  
 
18-Querendo ou não o cristianismo é judaico.(Rm1:16; Jo1:11)  
 
19-O anti-semitismo é anti-cristão (o judaismo bíblico é a base do cristianismo; há promessas para Israel e o povo judeu ser salvo; A oliveira, a família de D-us, é constituída de judeus e gentios- Ef 2; Rm11; Gen17...)  
 
20-Deixar de levar as boas novas aos judeus é uma forma de anti-semitismo. Porém, judeu não evangeliza com planfletos jogados em sua janela. Pois eles nunca vão ler nada que vem dos cristãos. É necessário amá-los e aproximar deles, não impondo a sua fé “cristã”, porque na verdade ela é uma fé jucaida. Mas, mostrando com base no “Tanach” a pessoa do Messias Yeshua judeu,não o D-us dos cristãos. Nunca tentar desconter o judeu do judaísmo bíblico e querer transformá-lo como membro de sua congregação. Ele é judeu, cr~e na mesma bíblia (antigo Testamento) que voce crer, então, basta apresentar a ele a Pessoa do Messias Ben Joseph, Jesus filho de José que veio morrer para salvar a humanidade e que Jesus, como Ben David, o Rei dos Reis ainda não veio, mas está vindo. São inúmeras as passagens bíblicas no Antigo Testamento que nos ensinam diferenciar o Jesus como Ben José (filho de Josè) e Jesus como filho de David, quando voltará para estabelecer um reino de paz e poder;  
 
21-Como será abençoada a Igreja ? –  
 
- “Te abençoarei os que te abençoarem (bençãos espiritituais e materiais)”- (Gen 12:3; Rm 15:27);  
 
- Como já dito acima, levando as Boas Novas aos judeus voce estará colaborando para a vinda do Messias em Glória.(Rm11:15)  
 
- “Orai pela paz de Jerusalém; prosperem aquele que te amam”. A Igreja esquece muitas vezes que o inferno não prevalece contra ela, e por isso, ela pode gerar a conversão de Israel, orando por Jerusalém. Orar por Jerusalém nos traz prosperidade. Por que não podemos teer o hábito de orar por Jerusalém em todos os cultos e encontros que se tem na igreja? Pouco crentes sabem que o fato dos árabes quererem Jerusalém como capital da Palestina é quem questão puramente espiritual e diabólica para atrasar o plano de D-us. Pois Yeshua volta para Jerusalém e não para Paris ou Roma ou São Paulo?  
 
22-Como será abençoado o povo judeu?  
 
- pela igreja gentílica enxertada na verdadeira oliveira, levando para eles a seiva de yeshua;  
 
- A igreja irá colocar ciúmes no coração de Israel e nos judeus não crentes. Mas pelo amor e misericórdia para com eles todos serão alcançados;(Rm 9:11,26) 
 
23 - D-us concluirá seu plano de salvação para com os judeus e nação de Israel (Rm11:26) e implantará seu reino ( Ap 20:2) com seus eleitos judeus e gentios justificados pela pessoa do messias Yeshua Há Mashiach;  
 
24 - ...” Aquele que testifica estas coisas diz: Certametne cedo venho. Amém; vem, Senhor Jesus. ( Marah n´atá!). Agraça do Senhor Jesus seja com todos.”  
 
Está claro que estamos começando a levantar este assunto da restauração, mas creio que dentro de pouco tempo, saberemos pela vontade do próprio D-us muito mais sobre sua vontade para os dias vindouros.

Ministério Ensinando de Sião – Brasil - www.ensinandodesiao.org.br

Comments