Mensagens‎ > ‎

ROSA AZUL

postado em 3 de mai de 2012 14:59 por Usuário desconhecido
Para minha família, meus irmãos, meus cunhados, meus sobrinhos e meus sobrinhos-netos, na impossiblidade geográfica de falar a todos pessoalmente:

Eu sei o quando a vida de minha mãe marcou a vida de todos nós. Foram 82 anos muito intensos. Afinal, ninguém passa pelas nossas vidas por acaso; ainda mais ela que ficou viúva tão jovem, assim permaneceu e assumiu com valentia o papel de matriarca de uma família com todos os desafios e sofrimentos que esta posição lhe custaria. Matriarca que defendeu sua prole, suas casas, suas terras, suas criações de animais, suas plantações, seus passarinhos canoros, suas roseiras como uma verdadeira guerreira. E se guerras ocorreram é porque também houveram inimigos, mas ela a nenhum deles sucumbiu.
 
Mas D'US a recolheu e sei o quanto todos nós temos sofrido, consciente ou insconscientemente, por este motivo. Nunca vi nem li a história de uma mulher que tivesse vivido tantos extremos inacreditáveis! Posso afirmar, porque sou testemunha, que ela resistiu sozinha e bravamente a ataques que tombariam muitos homens.
 
Fato é que minha mãe deixou marcas em nossos corações e agora já não vem mais ao caso julgarmos se ela nos marcou agradável ou desagradavelmente. Porque agora tudo se constitui em vida vivida onde nada é desperdiçado, tudo se justifica pelo aprendizado, pela evolução e pelo crescimento que foram adquiridos pelas experiências vividas junto. Se nada disto ocorreu, se nada aprendemos, se não evoluímos e se não crescemos a responsabilidade é nossa e não dela que passou por nossas vidas, cumpriu seu papel e se foi.
 
Mas sei que em todos nós tudo isto é e será muito vívido na memória, e nas olhadas que dermos para a fortaleza de nossas vidas, e que todos nós nos lembraremos dela e daremos alguns sorrisos, também soltaremos algumas lágrimas de saudades e daremos alguns olhares distantes ao longe.
 
O melhor, mais digno e honroso memorial que levantarmos em nossas lembranças serão importantes não para ela, mas para cada um nós que ainda estamos no Caminho e que ainda temos que provar para a Vida que somos melhores hoje do que fomos ontem. 
 
Das flores ela gostava mais de rosas, por isso termino deixando a imagem de uma rosa azul, como aquela que lhe foi presenteada do exterior, plantada num lugar de destaque entre outras de várias cores nos jardins da fazenda Vista Alegre, as quais amava e das quais tinha tanto ciúme!

 Eder Pinheiro
Comments