Mensagens‎ > ‎

REFORMA / RESTAURAÇÃO

postado em 24 de nov de 2011 11:39 por Usuário desconhecido
C.E.M - Comunidade Evangélica Makadesh

Reforma / Restauração

O que é restauração e como ela acontece? Parece que até o presente momento a Igreja ainda não compreendeu o que realmente significa a restauração. Vejamos qual é o projeto real do Eterno em relação à Igreja e Israel no que diz respeito a restauração.

A definição de restauração

Restaurar não é reformar. A reforma é o ato de consertar um objeto usando qualquer tipo de material no conserto ou reconstituição. Na reforma o mais importante é o objeto em si e não o material utilizado para tal. Já a restauração trata as coisas de um ângulo diferente, pois na restauração a reconstituição é feita levando-se em conta o material original que foi utilizado. Esta é a definição real de restauração.

Qualquer pessoa é capaz de fazer uma reforma. Alguns a fazem de forma satisfatória, outros não. Isso não importa, pois não levam em conta a originalidade daquilo que está sendo reformado, mas sim o seu aspecto exterior. A restauração é diferente, pois deve-se levar em conta que são necessários os materiais originais, além de pessoas tecnicamente capazes a fim de realizarem a restauração, que nem sempre é rápida e eficiente. Às vezes ela é demorada, pois o objeto da restauração foi tão desfigurado que faz-se necessário ir fundo a fim de descobrirem e retirarem tudo o que obstrui a verdadeira aparência daquele objeto.

A Restauração da Noiva

Quem é a Noiva de Ieshua? A Noiva são todos os crentes em Ieshua – quer sejam eles judeus ou gentios – na realidade, judeus e gentios crentes formam um conjunto que a escritura chama de “Noiva”.

Como já dissemos, a dispersão dos judeus fez com que muitos deles perdessem suas verdadeiras identidades judaicas, e muitos, nem mesmo sabem que são judeus! Esse processo á chamado de “assimilação”, onde um judeu que perdeu suas raízes é assimilado de tal forma que perde, inclusive, a consciência de sua identidade nacional, tornando-se assim um cidadão comum no país em que vive. Isso, nos últimos tempos, já vem sendo restaurado pelo Eterno, pois o Senhor tem mostrado a muitas pessoas sua verdadeira identidade. Muitos tem descoberto de descendem de famílias ancestrais judaicas e portanto são também judeus! Esse aspecto acrescenta algo mais à vida destas pessoas, que via de regra são crentes salvos em Ieshua e que nada sabiam sobre “serem judeus” na carne!

Durante séculos de história a Igreja vem recebendo influências que mudaram o curso da mesma, conduzindo-a a uma condição de paganismo em vários aspectos de sua identidade. Prova disso é que foi feita uma “reforma” que é conhecida como “Reforma Protestante”. Essa reforma foi feita por Martinho Lutero (que era padre católico) e que “descobriu” que a salvação dava-se unicamente pela fé em Ieshua! Isso abriu uma perspectiva totalmente nova na época, pois cria-se que o homem poderia “comprar” sua salvação, assim como poderia “pagar” a fim de terem seus pecados perdoados. É assim que Lutero divide a Igreja Católica e nasce então a chamada Igreja Protestante. Esta igreja nasce já com alguns problemas que se agravariam durante o decorrer da história. Lutero preservou muito daquilo que ele havia aprendido na Igreja Católica, e entre estas coisas que foram “preservadas” por ele está o anti-semitismo (ódio contra os judeus), a abolição dos símbolos bíblicos e judaicos (colocando-se no lugar outros símbolos “cristãos”, como por exemplo a cruz), a teologia da substituição (que fala sobre o fato de Israel Ter falhado como nação que levaria a Palavra do Eterno e que agora foi substituído pela Igreja), etc...

Outro aspecto é que a chamada “Igreja de Cristo” recebeu através das eras uma nefasta “herança” espiritual que a corrompeu ainda mais e que permanece até hoje. Essa herança é composta de vários aspectos, quer sejam doutrinários, quer sejam culturais, quer sejam ministeriais. Isso fez com que a Igreja perdesse sua verdadeira identidade! Senão, vejamos alguns aspectos que nós “herdamos” de outras religiões:

- O ministério proeminente do pastor, ou o sacerdócio “papal” dentro da Igreja. A Escritura é muito clara quando fala sobre os ministérios, e desde o Velho Testamento já nos é mostrado que há uma inter-relação entre os vários ministérios dentro do povo de Israel. Em Efésios 4.11 Paulo fala sobre os ministérios como ferramenta de edificação do Corpo. Mas, porque isso não acontece hoje? Por que temos tantos ministérios “singulares”? Por que temos tantos pequenos “papas” em nossas Igrejas?

- A negação da Tanach (Velho Testamento). A grande maioria das Igrejas e pastores nega a Tanach, usando-a somente conforme a sua conveniência. Segundo estas pessoas, o Tanach ficou para trás e não precisa, necessariamente, ser obedecido. Essa linha de conduta nega totalmente a unidade das Escrituras e também a sua eficácia. Se a Tanach já não tem mais “tanta importância assim”, porque o mantemos em nossas Bíblias? Essa postura inclusive nos faz pensar que o próprio D-us não é uma pessoa em quem possamos confiar, pois se Ele deu ao seu povo uma palavra, e mais adiante mudou de idéia – pois nós não precisamos mais cumpri-la – então Ele não é digno de confiança, pois é extremamente inseguro quanto ao que diz!

- A inserção de “Festas Pagãs ao Senhor” no calendário da Igreja. Hoje as “celebrações” das quais a Igreja participa – e até incentiva – não passam de festas pagãs maquiadas como “cristãs”. Exemplos disso são o Carnaval (igrejas desfilando com blocos e trios elétricos), a Páscoa (comemorada com coelhinho que bota ovo de chocolate), as Festas Juninas (os “arraiais dos crentes) e o Natal (com Papai Noel e a mentira de que Ieshua nasceu em 25 de dezembro).

- A música profana dentro da Igreja. Hoje tudo vale dentro da Igreja. Alguns “santificaram” músicas e ritmos para o Senhor! Pessoas trazem para dentro da Igreja o samba, o reggae, o rock, e outros ritmos que estão (ou estiveram) em “alta” e adaptam estas músicas como “louvores” ao Senhor! Nós importamos aquilo que o mundo fez para “louvarmos” ao Senhor? Seria isso necessário? Será que o Eterno recebe estes “louvores”? Ou melhor, será que estes “louvores” trazem a presença do Eterno para o meio onde estão sendo entoados? Se a resposta for não, creio que o Senhor não está “recebendo” estas músicas!

- As “campanhas” ou “desafios” para buscarmos bênçãos das mãos do Eterno. Nós realmente não encontramos nenhuma base para tais atitudes. Hoje vemos muitos crentes correndo atrás de bênçãos! O interessante é que mais uma vez o homem inverteu a palavra que lhe foi dada pelo Eterno! Fala-se muito de “buscar” à D-us, de ir à Igreja, de levar dízimos e ofertas ao altar, e como resultado dessas atitudes o crente receberia as bênçãos das quais ele tanto necessita. Ir à Igreja durante um certo período (sete, dez, treze) semanas seguidas somente buscando por aquele propósito certamente farão com que o Senhor “amoleça” seu coração e nos abençoe! Ou então o crente deve levar uma “oferta de sacrifício” e então fazer seu desafio à D-us! O resultado será que ele receberá cem vezes mais daquilo que ofertou! O interessante é que a Escritura nos informa que: “E será que, se ouvires a voz do Senhor teu D-us, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o Senhor teu D-us te exaltará sobre todas as nações da terra. E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do Senhor teu D-us” (Dt 28:1-2) - grifo nosso. Moisés nos informa que a obediência faz com as bênçãos corram atrás de nós e não o contrário! Será que é por isso que muitos não estão recebendo o que pedem?

Poderíamos falar sobre muitas outras coisas, porém queremos apenas enfatizar que o eterno hoje está trazendo um avivamento ao seu povo no sentido de que ele retorne à Sua Palavra! Creio que quando retornarmos à Palavra do Senhor muitos de nossos problemas cessarão, pois estaremos abandonando práticas mundanas e retornando ao Senhor e àquilo que está escrito. Não creio em movimentos passageiros, mas sim na perpetuidade da Palavra que é a única capaz de produzir mudança na vida do homem e conduzi-lo à presença do Eterno!

Nós rogamos ao Senhor que possamos juntos participar deste imenso projeto de restauração da Noiva do Cordeiro. Isso requer várias coisas, mas creio que as mais importantes são:

- Humildade em reconhecermos que precisamos voltar às nossas raízes e origens dentro da Palavra;

- Honestidade a fim de reconhecermos que aprendemos e ensinamos muitas coisas erradas e que agora precisamos nos consertarmos a fim de consertarmos também o que dissemos aos nossos ouvintes;

- Coragem, pois muitos nos acusarão de várias coisas, pois não compreendem que estamos no tempo do fim e que agora é a hora do Espírito de D-us atuar desta forma, pois a Noiva precisa muito de maturidade e equilíbrio a fim de receber o seu Noivo.

- Amor, pois precisamos amar aos nossos irmãos que não entendem que a restauração começa no coração e se estende ao resto de nosso ser. É individual, mas atinge à coletividade. É lenta, mas às vezes rapidamente se propaga. Só depende de nós, pois o Senhor já iniciou o processo e espera nossa resposta a Ele.

- Persistência, pois os resultados poderão não aparecer imediatamente, mas certamente virão e abençoarão à todo o Corpo do Messias.

Que o D-us Eterno nos ajude a entendermos e absorvermos em nossos corações tudo aquilo que Ele deseja para nós neste tempo do fim!

Mário Moreno
_______________________________________________

Shalom! Eder Pinheiro
www.comunidademakadesh.com
Comments