Mensagens‎ > ‎

IGREJA ABENÇOADA

postado em 24 de abr de 2012 14:04 por Usuário desconhecido   [ 24 de abr de 2012 14:13 atualizado‎(s)‎ ]
 

VIVENDO NA DIMENSÃO DE UMA IGREJA ABENÇOADA

(ATOS 9:31-36)


Este período vivido pela igreja primitiva foi um período abençoado, pois, existia o principal: paz. Depois que a igreja passou por perseguição em Jerusalém, ela foi direcionada para outros lugares pelo cumprimento da promessa de Jesus feita em Atos 1.8: “... e sereis minhas testemunhas em Jerusalém como toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra” (At.1.8). Se a Igreja tivesse ficado em Jerusalém não teria crescido tão rapidamente, pois, foi seguindo a promessa e a direção de Jesus que a Igreja partiu para a Judéia, Galiléia e Samaria. E foi justamente nestes lugares que a igreja encontrou um campo fértil para a evangelização.

Quando falamos em uma igreja abençoada, logo pensamos em uma igreja que não tem problemas, que não passa por dificuldades e desencontros, onde os seus membros também não passam por crises e por dificuldades. Seriam estas as marcas de uma igreja abençoada? Com certeza, não. Vamos ver através deste texto que as principais marcas de uma igreja abençoada são os desafios enfrentados por ela, por seus membros, de forma íntegra, honesta e sincera, isto é, de cabeça erguida, sempre confiando em uma ação de Deus, sabendo que nenhum desafio irá tirá-la do alvo principal que é Jesus.

Para ser uma igreja abençoada ela precisa de:

Ser moldada no temor do Senhor (v.31a):
Dois símbolos que retratam bem a vida cristã: uma edificação ou construção, e o caminho:

• Ser edificada no temor: Têm muitas igrejas em que a base é o louvor, outras é o pastor e outras a sua arrecadação, e quando essas coisas falham, elas não sabem o que fazer. Tudo isto é válido na caminhada da igreja, mas a igreja tem que estar edificada em Jesus, isto é, Jesus tem que ser a nossa base sólida: (I Cor. 3.10 –11) ”Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como prudente construtor. Porém cada um veja como edifica. Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo”.

Edificada é a mesma coisa que construída, e, nós somos a Igreja, e por isto é preciso saber que a vida cristã precisa ter um bom começo para que as demais coisas não sejam colocadas de forma errada durante a construção. É mais fácil na construção tirar o que está errado, do que tentar consertar lá na frente. Na vida cristã é assim, é preciso tirar o que está errado agora, do que tentar consertar lá na frente, porque nem sempre terá mais jeito. Desta forma estaremos demonstrando que vivemos uma vida cristã com temor.

Caminhando no temor: Como o povo hebreu caminhou do Egito para Canaã, a vida cristã também é uma caminhada para a Nova Canaã celestial. No caminho encontraremos: dificuldades, cansaço, espinhos, pedras, coisas para nos fascinar e para seduzir, atalhos que nos parecem fáceis, mas é preciso lembrar que bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores (Sl.1.1). Lembrar das palavras de Pedro que diz: “Muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade... abandonando o reto caminho, se extraviaram, seguindo pelo caminho de Balaão (sig. Devorador), que amou o prêmio da injustiça” (2 Pd 2.2 e15). Vale à pena permanecer neste caminho, pois, este caminho é a única maneira de chegarmos a Deus (Jo.16.4).

Receber o conforto do Espírito Santo (v.31b)
Tenho ouvido muitos pregadores dizerem: Venha para Jesus, ou melhor, venha para esta igreja que a sua vida não terá mais problemas, não terá mais dificuldades, não terá mais crises ou enfermidades. E muitos estão indo atrás desta mentira. Criaram na cabeça de muitos crentes que eles são super-homens, que são imbatíveis, e estas pessoas acabam deixando de lado a humildade, o reconhecimento de pecado, a confissão, o clamor e a lamentação. Todos estes atos são virtudes na vida do crente, e ele será sempre confortado pelo Espírito Santo em tempos difíceis e de prova. O consolo e o conforto são características principais do Espírito Santo que intercede perante o Pai por nós (Rm 8.26). O próprio Espírito Santo é chamado de “Parakléto ou Paraklito” que significa Consolador. A Igreja Abençoada é aquela que sofre, que passa por dificuldades, por provas, mas, sabe que tem o Espírito Santo para confortar, consolar ou enviar outro para consolar:

• Enviou Pedro a Enéias (v.32-34): O texto diz que Pedro “desceu também aos santos que habitavam em Lida”. A BLH diz que Pedro “foi visitar o povo de Deus em Lida”, isto é, ele não foi visitar a cidade, mas o povo de Deus que vivia na cidade. O texto quer mostrar que Enéias fazia parte deste povo, mas, mesmo sendo crente, mesmo o seu nome grego significando “O Glorioso, o Herói, ele estava há 8 anos em cima de uma cama completamente paralítico, vivendo numa verdadeira prova.

a) Imagine o que passou na cabeça de Enéias durante estes oito anos: Foram muitas crises, foram muitas orações, orações estas que para ele não estavam sendo ouvidas e que não estavam fazendo efeito. Parecia que ele tinha sido esquecido por Deus e por isto precisava de consolo. Pedro acabou sendo o instrumento do Espírito Santo para levar consolo ao irmão Enéias, e Pedro não só levou o consolo, mas a cura: “Enéias, Jesus Cristo te cura! Levanta-te e arruma o teu leito. Ele imediatamente, se levantou” (v.34). Com a chegada de Pedro, Enéias descobriu que Deus não tinha se esquecido dele, que os pensamentos do Senhor não eram os seus pensamentos, e que os pensamentos de Deus eram mais altos do que os dele” (Is.55.8), descobriu que Deus tem o seu tempo certo para agir: (2 Cor 6.2) “ Eu ouvi no tempo favorável e o socorri no dia da salvação. Digo-lhes que agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação”. Demorou 8 anos porque Deus tinha um propósito: O propósito de salvação, pois a cura de Enéias resultou na conversão de muitos habitantes daquela cidade: “Viram todos os habitantes... os quais se converteram ao Senhor” (v.13), porque quando Deus quer, nada impede o seu agir: “Agindo Deus, quem impedirá? (Is. 43.13).

• Enviou Pedro a Dorcas: Quem era Dorcas? Era uma discípula, era notável pelas suas obras, era alguém de suma importância na área social para com as viúvas. Quando Pedro chega na casa de Dorcas, as viúvas logo mostram os seus vestidos feitos por ela. Mesmo sendo uma benção para Deus e para os irmãos, Dorcas veio a adoecer e depois falecer, mostrando que mesmo sendo uma serva, não deixa de passar por dificuldades. Quem estava precisando do consolo aqui não é Dorcas, e sim as viúvas, os seus irmãos e amigos. E isto fica claro logo depois que ela ressuscita(v.40), pois o primeiro feito de Pedro é mostrar Dorcas viva para aqueles que estavam precisando de consolo e de conforto: “Ele, dando-lhe a mão, levantou-a; e, chamando os santos, especialmente as viúvas, apresentou-a viva” (41).


Podemos concluir dizendo que a Igreja Abençoada é aquela que passa por lutas, por dificuldades, por provações, por lágrimas, por fracassos, por doenças, por lutos, e que mesmo assim nunca desanima porque sabe que ela É ABENÇOADA NÃO POR CAUSA DAS CIRCUNSTÂNCIAS, POIS SÃO AS CIRCUNSTÂNCIAS QUE FAZ DEUS AGIR. E enquanto Deus age, o ESPÍRITO SANTO nos consola em nossas FRAQUEZAS nos trazendo o consolo e o conforto necessários para continuar a caminhada de Fé.

Pr. Orlando Carrafa dos Santos

Comments