Homem, Tabernáculo e Templo de D’US!

No mínimo, é interessante percebermos que os Tabernáculos não foram construídos por Moisés de uma forma aleatória e à revelia de D’US. A construção dos Tabernáculos, a fabricação e a disposição de seus elementos (utensílios) obedeceram a parâmetros estabelecidos e revelados por D’US.

Também é, no mínimo, interessante observarmos que o Templo, igualmente, não foi edificado por Salomão de forma aleatória e à revelia de D’US. A construção do Templo, sua constituição e disposição de seus utensílios (elementos), obedeceu aos parâmetros divinos e também reproduzia, essencialmente, a atmosfera física e espiritual dos Tabernáculos de outrora.

Os Tabernáculos e o Templo deixaram de existir, cada qual em seu tempo, todavia à medida que o primeiro inexistia, o segundo era erigido. E à medida em que o segundo deixava de existir o homem passava a ser chamado e eleito como a nova morada do Espírito do PAI. O homem, a partir de YESHUA que o justificou na presença de D’US e o aliançou ao ETERNO,
passou a ser templo, habitação, morada do Espírito Santo pela graça a ele alcançada pelo Ungido do PAI.

Penso que esta nova morada de D’US, o homem, a exemplo do que ocorreu nos Tabernáculos e no Templo, também não foi assim constituído de forma aleatória por YESHUA e à revelia de D’US. Penso que se reflete hoje no homem, essencialmente, a mesma constituição, agora espiritual, do que outrora fora constituído nos Tabernáculos e que se refletiu no Templo (que por sua vez refletiu no homem). Ou seja, reflete hoje no homem os parâmetros divinos que sempre fizeram parte da formação de uma casa habitada por D’US.

Antes, nos Tabernáculos e no Templo, existia o Altar dos Holocaustos para remissão. Pois hoje existe para o homem um instante único de tomada de consciência com arrependimento, confissão, perdão e retomada numa nova rota.

Antes, nos Tabernáculos e no Templo, existia a bacia de Bronze para purificação. Pois hoje existe para o homem um instante único em que ele se dessedenta, se lava e se purifica com a “água limpa” da Palavra de D’US.

Antes, nos Tabernáculos e no Templo, existia a Mesa dos Pães da Proposição para comunhão. Pois hoje existe para o homem um instante único em que ele reconhece que D’US é o seu sustento e que YESHUA é o pão da vida para a sua vida (nas palavras d’Ele mesmo).

Antes, nos Tabernáculos e no Templo, existia o Candelabro (Menorah) para iluminação. Pois hoje existe para o homem um instante único em que ele se conscientiza de que é luz do mundo conforme foi revelado por YESHUA.

Antes, nos Tabernáculos e no Templo, existia o Altar de Incenso para aromatização. Pois hoje existe para o homem um instante único em que sua adoração e seu louvor ao PAI sobem como aroma suave e agradável às narinas de D’US.

Antes, nos Tabernáculos e no Templo, existia a Arca da Aliança para intimidade. Pois hoje existe para o homem um instante único em que ele atravessa o véu rasgado por YESHUA e se apresenta face a face com o PAI onde absolutamente nada o separa do amor de D’US.

Antes, nos Tabernáculos, existiam as estacas e os varais de linho definindo seus limites. E no Templo existiam as muralhas e as portas que também delimitavam suas fronteiras. Pois hoje existe no homem uma fortaleza que o envolve edificada pela sua fé, pelo seu conhecimento dos Estatutos de D’US e pelo seu bom testemunho de vida; e é isto que o separa para D’US, o faz santo - kadosh.

Antes, levantar os Tabernáculos para nele habitar o Espírito de D’US custou a riqueza do Egito; e levantar o Templo para nele habitar o Espírito de D’US custou a riqueza de Yisrael. Mas hoje levantar o homem para nele habitar o Espírito de D’US custou a maior riqueza do PAI: o Seu Filho!

שלום וברכה - Shalom u´vrachá! - Paz e Bênção!   

Pastor e Profeta Eder Pinheiro   
C.E.M - COMUNIDADE EVANGÉLICA MAKADESH   
www.comunidademakadesh.com | eder.pinheiro@comunidademakadesh.com   
"Porque todo o Plano de D'US em nossas vidas começa e continua com a santidade!"