Destrua a Ponte

Destrua a ponte atrás de si quando já a tiver atravessado para não correr o risco de querer voltar atrás e retroceder na sua jornada rumo ao infinito. Destrua-a para não voltar atrás e errar nos mesmos erros cometidos antes. Destrua-a para não caminhar pelos mesmos caminhos já percorridos ontem. Destrua-a para não viver mais do passado se alimentando de coisas velhas e ultrapassadas. Destrua a ponte atrás de si para que a covardia e o medo não te façam querer andar para trás. Destrua-a para os fantasmas do passado não te alcançarem mais. Derrube a ponte que já tenha passado para não ser tentado a abanonar o Caminho e preferir o recuo dos assombrados. Nem fique sentado depois da ponte, à beira do Caminho olhando para trás imaginando poder viver aquilo que já não se viverá nunca mais. Derrube a ponte que já tiver ultrapassado e com seus escombros sepulte o seu passado. Não se acovarde. Encare o Caminho que se descortina à sua frente e caminhe firme e decidido para o que te aguarda nesta próxima jornada. Amplie sua visão para o novo e seja receptivo para as novidades de vida que se desdobrarão à sua frente. Não tema, avance! Busque o novo! Alcance o inédito! Avance como avança um guerreiro destemido convicto de sua vitória. Vá em frente e à frente não como um vencedor mas sim como um mais que vencedor. Renove-se assim como agora o seu Caminho está renovado; é outro, que será agora percorrido por você pela primeira vez! É sua estréia de um novo caminhar por um novo Caminho. Surpreenda-se! Dê o seu melhor! 

Shalom!
Rabi Eder Pinheiro