Corrompidos Religiosos

O texto que passo a escrever é uma forma de expressar minha indignação perante o que vem acontecendo com muitas pessoas que estão à margem de ministérios, de igrejas e de demais instituições religiosas. Este tipo de pessoa sobre a qual pretendo discorrer já foi classificada de rebelde, opressa, jezabel, endemoninhada, etc. e tantos outros adjetivos, mas creio, sinceramente, que a coisa é um pouco mais séria e complexa. 

Antes, quero afirmar que somente a Verdadeira Luz de D'US poderá iluminar tantos cantos escuros nas mentes e nos comportamentos dos seres humanos. As pessoas precisam conhecer mais O D'US VERDADEIRO para discernirem melhor as demais pessoas que as cercam; acredito que o contraste revelará as verdadeiras personalidades e caráter. 

Não é possível que pessoas impressionáveis e tolas na manifestação de suas crendices possam atingir tão grave estágio de comprometimento de suas estruturas íntimas. Será que é uma fé verdadeira ou algum tipo de neurose religiosa que leva as pessoas a entrarem num turbilhão doentio de arquétipos religiosos que formam um esquema pessoal de auto ajuda movido por supostas revelações e interpretações de coisas tidas como divinas, mas desde que estas correspondam ao que estas pessoas pensam, sentem e desejam? 

Que coisa estranha é esta autoreligião criada pelas pessoas, normalmente sem a presença de sacerdotes que em nada participam da montagem deste esquema psíquico complexo. O mais fantástico de tudo é que este tipo de gente cria o seu 'deus' particular, o seu 'deus' pessoal e com ele conversa, chora, fala, ouve, ou seja, interage com seu 'deus' mas este 'deus' é exclusivo dela e não é semelhante a nenhum outro 'deus' nem mesmo aos 'deuses' de outras pessoas que estejam sofrendo do mesmo distúrbio. 

Não importam os esforços de alguém para lhes ensinar alguma coisa do D'US ALTÍSSIMO, elas simplesmente não ouvem, desconfiam e caluniam aquele que o tentar, pois, afinal, elas tem um 'deus' próprio só para elas. É difícil e complicado este círculo vicioso, pois esta pessoa em suas necessidades crê que seu 'deus' está falando com ela diretamente e não há nada nem ninguém que a tire do caminho escolhido, da opção feita, da decisão tomada, da conclusão alcançada. São refratárias, rejeitam e se melindram facilmente quando confrontadas. Afinal ela mantem uma relação mística com este 'deus' pessoal a ele orando, jejuando, recebendo dele revelações que ela mesma interpreta, lendo em tudo à sua volta os supostos sinais do seu 'deus' e assim caminham solitárias e sozinhas não sendo ministradas por mais ninguém além de si mesmas. 

Cega, surda e doente em sua alma e espírito não consegue discernir que nenhum 'deus' está falando com ela, ela simplesmente ouve a si mesma naquilo e na forma que mais se ajusta a si própria; está ouvindo seus próprios pensamentos perturbados e sofridos. É ministrada pela sua própria doença religiosa. E como todo herege, maneja a bíblia a torto e à direito, a seu bel prazer, para justificar sua heresia como se a bíblia não passasse de uma bola de cristal e suas páginas nada mais fossem do que cartas de tarô corroborando com seus delírios e alucinações. 

Ninguém é bom o suficiente para este tipo de gente, ninguém conhece os mistérios espirituais tão bem como elas, ninguém é confiável o suficiente para falar de religião ou teologia com elas, normalmente são pessoas que estão em uma fase tão adiantada de desequilíbrio que não conseguem ser ministradas por nenhum ministro nem ministra do D'US ALTÍSSIMO. São contumazes julgadores e medidores dos sacerdotes e das sacerdotisas de D'US e inflexíveis em condenar a todos. Não aceitam, não respeitam nem obedecem à qualquer manifestação de autoridade sacerdotal. Podem ouvir qualquer coisa de sacerdotes, que mesmo assim, entram naquele processo místico com seu 'deus' particular e rejeitam tudo o que veio dos sacerdotes para ficarem com suas alucinações particulares. Fogem dos sacerdotes e preferem compartilhar com amigos que se encontram na mesma situação pois assim, um alimenta o outro em suas afinidades neuróticas. São como cães lambendo suas próprias feridas e as feridas uns dos outros. Mas jamais se submetem aos processos de libertação e cura que requerem, acima de tudo, obediência e submissão ao método sacerdotal aplicado. 

Vivem tristemente isoladas e distantes dos sacerdotes do D'US ALTÍSSIMO, pois estas pessoas não se encontram nem mesmo no pátio externo das ovelhas, na verdade, estes infelizes da fé e da vida estão é do lado de fora da muralha do templo; perdidos pelas campinas desérticas de suas tristes existências. São errantes e sem destino, corrompidos religiosos que tanto fugiram da disciplina, da ordem, da decência e do tratamento impostos pelos sacerdotes e sacerdotisas do D'US ALTÍSSIMO. Hoje não aceitam nenhum comando sobre suas vidas, somente suas conclusões mentais doentias ditam para si mesmas a via de regra de seus comportamentos delirantes. Quanta dor e quanto choro estas pessoas provocam nos corações dos sacerdotes e sacerdotisas do D'US ALTÍSSIMO que um dia as acolheu e as amou de verdade!


Pastor e Profeta Eder Pinheiro
C.E.M - COMUNIDADE EVANGÉLICA MAKADESH
Porque todo o Plano de D'US em nossas vidas começa e continua com a santidade!
Comments