Assim como a Corça

Pai, esconda-nos onde o inimigo não nos encontre, esconda-nos onde o nosso orgulho não nos ache!

Deus é a nossa corrente de águas onde nos escondemos e somos purificados!


Salmos 42:1

“Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por Ti, ó Deus, suspira a minha alma”

Sempre cantei louvores com esta frase e sei que a maioria das pessoas também.

O que não sei é se as pessoas entendem o que cantam, o que sei é que somente agora tive através do Espírito Santo o entendimento do real sentido do versículo.

Deus usa dos elementos da natureza e de toda Sua criação para que Seu povo entenda as coisas d’Ele e a água tem o significado de representar a Palavra de Deus, a que Santifica.

A questão da água foi usada para descrever a nossa proximidade ou distanciamento D’Ele.

Neste Salmo a corça foi citada por Davi para descrever sua condição aflita e distante de Deus. Ele diz que está tão afastado e vulnerável que até seus ossos doem.

Davi que conhece bem a forma de viver e os costumes dos animais se inspira na corça porque este animal necessita de água e tem o olfato muito aguçado para lhe dar condições de farejar de longe onde existe água.

Mas não é só por causa da sede, a água é vital para a corça também porque à medida que vai ficando sem água ela começa a exalar um odor almiscarado (semelhantemente à época de acasalamento) e que atrai o predador e a torna presa fácil. Mas quando a corça mergulha na água o seu cheiro é disperso e confunde o faro do predador dando-lhe oportunidades para escapar do ataque.

O mesmo acontece com o homem que à medida que se afasta de Deus e da Sua Igreja começa a exalar o cheiro do pecado, a exalar o cheiro do fruto da carne conforme está citado em Gálatas 5: 19 a 21, se tornando assim presa fácil e vulnerável nas garras de satanás e de seus demônios. Distanciando-se do Pai e da igreja, mas lamentando esta ausência conforme Davi expõe no versículo 4 do Salmos 42,  onde fala da saudade que sente de quando andava no meio do povo de Deus para adorá-Lo.

Davi sabia que seria necessário voltar para o Rio de Deus para ser saciado e protegido das garras de satanás.

Com esta revelação tenho agora o completo entendimento de como é preciso ansiar pelo Rio de Deus assim como a corça anseia por águas.

A expectativa de Deus é que o homem jamais se encontre na condição em que o salmista se encontrava.

Tenhamos sede de Deus e humildade suficiente para reconhecer que somente Ele pode nos esconder e nos limpar tirando de nós os frutos que exalam cheiros que só levam a morte.

Que entendamos nossa necessidade de Deus assim como a corça precisa das águas.

Que entendamos a necessidade de estarmos no Rio de Deus para sermos protegidos do ataque de todo e qualquer predador.

E que jamais saiamos do Rio de Deus porque necessitamos tanto da Boa Mão do Pai constantemente sobre nossas vidas!

 

Pra. Eliani Pinheiro

www.comunidademakadesh.com